#17 – O Pacto Anticomintern (1936-7)

Em 1936, a Alemanha Nazista e o Império do Japão assinam o pacto Anticomintern, ambos visando assegurar seus flancos contra uma ameaça da União Soviética. Esse foi um de uma série de tratados assinados pelos nazistas visando seu fortalecimento no vindouro conflito. Nessa época, o Japão ainda via o país comunista como seu grande inimigo … Mais #17 – O Pacto Anticomintern (1936-7)

#16 – O samurai de olhos azuis (parte 4)

-Complexo de tumbas de Anjin-san na prefeitura de Hirado, Nagasaki. Quase todos os progressos de Anjin para aproximação entre o Bakufu e o ocidente começaram a se dissolver. Diferentemente de outros postos comerciais asiáticos, como Goa, Mallaca e Batavia  (nas atuais Índia, Malásia e Indonésia), Nagasaki não era controlada pelos europeus, que tinham de se … Mais #16 – O samurai de olhos azuis (parte 4)

#15 – O samurai de olhos azuis (parte 3)

Litogravura de Tokugawa Ieyasu com uma comitiva Anglo-Neerlandesa na qual William Adams teria servido como tradutor. Após pelo menos uma década sob Tokugawa Ieyasu, William Adams contava com grande apoio e, supostamente, até mesmo sua amizade. Adams, ou Anjin, seu nome de samurai, era um dos principais conselheiros de Ieyasu, servindo como tradutor em diversas … Mais #15 – O samurai de olhos azuis (parte 3)

#14 – O Samurai de Olhos azuis (parte 2)

Navio japonês de design ocidental supostamente engenhado por William Adams. Não se sabe ao certo o porquê, talvez pela sua capacidade de aprender línguas rapidamente, falar tanto holandês quanto português ou ser experiente lidando com ambos, mas William Adams caiu nas graças de Tokugawa Ieyasu após ser aprisionado. Ele logo ordenaria o inglês construir o … Mais #14 – O Samurai de Olhos azuis (parte 2)

#13 – O samurai de olhos azuis (parte 1)

William Adams, navegador inglês, empregado da Companhia das Índias Orientais Neerlandesa, primeiro e um dos únicos ocidentais a se tornar um samurai (Hatamoto)*. O navegante inglês William Adams (1564-1620) foi o primeiro e um dos únicos ocidentais a receber o título de samurai, dado pelo próprio Tokugawa. O romance best-seller “Shogun” de James Clavell baseia … Mais #13 – O samurai de olhos azuis (parte 1)

#12 – Portugueses, Jesuítas e Samurais Cristãos

Pintura japonesa de uma celebração de missa jesuíta em domínio samurai por volta do século XIV. Entre os séculos XIV e XV, o Japão entrou em contatos bastante estimulantes com nações ocidentais, principalmente Portugal. Como era de costume, a religião católica vinha combinada com os produtos das colônias e domínios portugueses. Entre a morte de … Mais #12 – Portugueses, Jesuítas e Samurais Cristãos

# 11 – Navios negros e bárbaros do sul

Xilogravura representando os “Bárbaros do Sul”. Criada na primeira metade do século XVII. Os navios negros, como eram conhecidas as gigantescas embarcações portuguesas, que até a década de 1630 realizavam comércio anual extremamente lucrativo com os japoneses. Ocidentais eram conhecidos como os Bárbaros do Sul pelos nipônicos, isso pelo fato de chegarem até lá através … Mais # 11 – Navios negros e bárbaros do sul

#10 – Dica cultural: Night Raid 1931

Para mudar alguma coisa, decidi trazer algumas dicas culturais, ou não, relacionadas à história da Ásia Oriental a cada post decimal. Pretendo trazer livros, filmes e outras obras, mas pensando na conveniência e facilidade de acesso, começarei com um anime. Night Raid 1931, anime que acompanha a história do quatro membros da agência Sakurai (Sakurai … Mais #10 – Dica cultural: Night Raid 1931

#9 – Um reino tropical, “samurais” bronzeados e o Karatê

Litogravura feita pelo norte-americano nascido na Alemanha William Heine do “príncipe” Yonashiro Choki, ou Sho Kokun no Reino das Ilhas Ryukyu (atual prefeitura de Okinawa) em 1853. Durante sua missão no Pacífico, antes de aportar nas proximidades de Edo (atual Tókio), a frota do Comodoro Perry parou no Reino Ryukyu, onde assinou o tratado de … Mais #9 – Um reino tropical, “samurais” bronzeados e o Karatê

#8 – O uso de exposições como ferramenta de Propaganda

Cartaz da Exposição de Desenvolvimento e Defesa da Ásia, realizada em Toyota em 1941. Representando as Bandeiras do Japão, Estado da Manchúria, em japonês Manchukuo ( 満州国), outras possessões coloniais na Ásia, além da infame bandeira do sol nascente. Com a Grande Depressão de 1929, a economia japonesa foi arrasada e até uma grande fome … Mais #8 – O uso de exposições como ferramenta de Propaganda

#6 – Missionários armados com canhões e imperialismo

Pintura sobre óleo do artista estadunidense James G. Evans. Título: “FROTA AMERICANA do JAPÃO. Com. PERRY carregando o ‘EVANGELHO de DEUS’ aos PAGÃOS, 1953”. Em inglês: “U.S. JAPAN FLEET. Com. PERRY carrying the ‘GOSPEL of GOD’ to the HEATHEN, 1953”. Em 1853 frota Norte Americana composta por quatro navios, incluindo dois movidos a vapor, viajou … Mais #6 – Missionários armados com canhões e imperialismo

#5 – Ocupação e feminização do Japão aos olhos americanos

Foto de G.I Norte Americano e mulher Japonesa publicada na revista Time durante a ocupação do Japão (1945-1952) após a Guerra do Pacífico (1941-1945). A erotização do derrotado Japão aos olhos dos conquistadores aconteceu quase imediatamente após a rendição. Criou-se um complexo efeito recíproco de assumidos papéis masculinos e femininos que dariam forma às relações … Mais #5 – Ocupação e feminização do Japão aos olhos americanos

#4 – A ilha artificial de Dejima, e a reclusão limitada

Xilogravura da ilha artificial Dejima, localizada na baía de Nagasaki, foi o único ponto de encontro de japoneses e estrangeiros durante o período de isolamento autoimposto, Sakoku (鎖国) em Japonês. A ilha foi a saída que o Xogunato encontrou para ter ao mesmo tempo o isolamento político e ideológico sem perder o contato mercantil com o … Mais #4 – A ilha artificial de Dejima, e a reclusão limitada

#3- Mapa-múndi do período do Xogunato Tokugawa

Mapa-múndi do período do Xogunato Tokugawa (1603-1867), em japonês “Tokugawa Bakufu” (徳川幕府), ou Era Edo. Ao contrário do senso comum, o país não era totalmente fechado, visto que precisava da preciosa seda chinesa para boa parte de sua produção de vestuário. Como as relações com os vizinhos continentais estavam extremamente desgastadas após a campanha na … Mais #3- Mapa-múndi do período do Xogunato Tokugawa